quinta-feira, Abril 17, 2014

Maratona Fotográfica Carris.Metro

LISBOA

Maratona Fotográfica Carris.Metro

A Carris e o Metropolitano de Lisboa vão organizar a segunda edição conjunta da Maratona Fotográfica Carris.Metro, a 17 de Maio, a partir das 10h. 
O evento sensibiliza para o potencial estético dos universos dos dois operadores de transporte público. Mais informações em carris.pt e metrolisboa.pt.

Greve pára comboios a 8 de Maio contra fusão Refer-EP



A greve dos trabalhadores ferroviários marcada para 8 de Maio, para contestar as políticas do Governo no sector, deverá ter impactos significativos na circulação de comboios, defendeu o coordenador do Sindicato Nacional dos Trabalhadores Ferroviários (SNTF).

Em declarações à Lusa, Abílio Carvalho disse que as estruturas sindicais, representativas dos trabalhadores da Refer, CP-Comboios de Portugal e CP Carga subscreveram hoje o pré-aviso de greve, que pretende, em primeiro lugar, protestar contra a fusão entre a Refer e a Estradas de Portugal (EP), anunciada pelo Governo. 
"Acredito que vai haver uma grande adesão, porque o sentimento de descontentamento entre os trabalhadores ferroviários tem vindo a crescer, sobretudo depois da entrevista do primeiro-ministro que veio confirmar que a redução salarial vai ser definitiva", declarou, referindo a entrevista de Passos Coelho à SIC na terça-feira, na qual defendeu que os cortes actualmente aplicados aos salários e pensões "vão ter de permanecer durante mais algum tempo".
Na reunião de hoje, os representantes dos trabalhadores decidiram ainda solicitar uma reunião ao ministro da Economia, António Pires de Lima, para debater as políticas para o sector, nomeadamente as concessões previstas na CP e a fusão da empresa gestora da rede ferroviária nacional. 
Pires de Lima anunciou a 3 de Abril que a fusão entre a Refer e a Estradas de Portugal (EP), gestora da rede rodoviária, vai avançar em Abril para estar em execução no segundo semestre do ano. O ministro considerou, na altura, que "a racionalidade do projecto é óbvia, tanto do ponto de vista estratégico", como do "ponto de vista da racionalidade económica" e referiu a eficiência dos modelos europeus semelhantes.

sexta-feira, Abril 11, 2014

Fim do Windows XP pode afetar serviços públicos

O fim do programa Windows XP pode vir a ameaçar os serviços públicos, finanças, tribunais, hospitais e centros de saúde. Todos usam o sistema operativo da Microsoft que agora fica sem assistência informática.

(Correio da Manhã TV - 09/04/2014)

A visão de futuro da Microsoft


Soluções na cloud são algumas das tendências de futuro anunciadas pela Microsoft com o fim do Windows XP, agendado para 8 de abril.

(Correio da Manhã - 09/04/2014)